TRADUTOR

quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

VIDA DOS SANTOS(AS).

SÃO SIMEÃO, O ESTILITA
5 de janeiro

E
m um dia de inverno, por volta do ano de 401, a neve se acumulava em torno de Sisan, uma pequena aldeia na Cilícia. Ali um pastorzinho, que devido frio não podia guiar aos campos sua ovelhinhas, dirigiu-se em vez disso à igreja, onde ouviu as oito Bem-Aventuranças lidas naquela manhã. Perguntou como se podiam obtê-las, e, quando lhe contaram sobra a vida monástica, uma sede de perfeição surgiu em seu peito. A partir daí viria a se tornar a maravilha do mundo, o grande São Simeão Estilita. 

Foi também alertado de que a perfeição lhe custaria caro, como  de fato custou. Ainda uma simples criança, deu início à vida monástica, na qual passou doze anos em uma disciplina de penitência praticamente sobre-humana. Atava uma corda em volta da cintura até que a carne ficasse gangrenada. Comia não mais do que um vez a cada sete dias, e, quando Deus o conduziu à vida solitária, praticava jejuns de quarenta dias. Passou 37 anos no topo de pilares, exposto ao calor e ao frio, dia e noite adorando a majestade de Deus.

Para S. Simeão, a perfeição era tudo em todos; tratava suas necessidades temporais como nada, exceto na medida em que Deus as destinava para seu usufruto. Os eremitérios do Egito suspeitaram dessa vida tão inédita e estranha, e enviaram um dos seus para pedir a S. Simeão que descesse do pilar e retornasse à vida comum. Na mesma hora o santo de preparou para descer; porém o monge egípcio se agradou com tamanha prova de humildade. "Fica", disse, "e tem coragem: teu modo de vida vem de Deus". 

A alegria, a humildade e a obediência selaram as práticas penitenciais de S. Simeão. As palavras que Deus colocava em sua boca levaram multidões de pagãos ao batismo e de pecadores à penitência. Por fim, no ano de 459. os que observavam desde baixo notaram que já estava imóvel fazia três dias inteiros. Subiram e encontraram o corpo do envelhecimento homem ainda curvado em posição de oração - mas sua alma já estava com Deus.

Por mais extraordinária que possa parecer a vida de S. Simeão, ela nos ensina duas lições muito simples e práticas: a primeira, que devemos renovar constantemente dentro de nós um intenso desejo de perfeição; a segunda, que devemos usar com coragem e fidelidade os meios de perfeição que Deus nos apresenta.

REFLEXÃO    
Diz Santo Agostinho: "Eis a tarefa da tua vida: com esforço e dedicação, com oração e súplica, avançar na graça de Deus, até que atinjas aquele nível de perfeição em que, com corações puros, haveremos de contemplar a Deus".   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Páginas